Light vai vender participação no capital da Renova para SunEdison

Negócio avaliado em US$ 250 milhões envolve a emissão de novas ações da empresa americana

A Light S.A anunciou que o conselho de administração aprovou a celebração de contrato de compra e venda de ações da Light Energia com a SunEdison, que estabelece os termos e condições para alienação de 50.561.797 ações ordinárias da Renova Energia. O negócio envolve 15,87% do capital social da empresa de energia renovável, a totalidade das ações detidas pela Light, e está avaliado em US$ 250 milhões.

A SunEdison fará o pagamento através da emissão de novas ações na Bolsa de Valores de Nova Iorque. Segundo a Light, a subsidiária de geração está avaliando instrumentos à disposição para monetizar, em reais, as ações recebidas, mitigando os riscos de volatilidade do preço de ações e do câmbio. A realização da operação está sujeita a uma série de condições precedentes, que, de acordo com a Light, não está garantida, dentre as quais a aprovação regulatória da Agência Nacional de Energia Elétrica e dispensa das restrições para transferência das ações previstas no acordo de acionistas.

O acordo veda a transferência de ações da Renova pelo período de quatro anos a contar da data de celebração, e prevê os direitos de preferência e de venda conjunta dos demais acionistas signatários na hipótese de transferência das ações para terceiros. Além disso, outro acordo assinado com BNDES Participações prevê que o banco tem o direito de transferir até a totalidade das Units que possui ao adquirente, na mesma transação e nas mesmas condições. O BNDESpar detém 8,8% do capital total da Renova. O bloco de controle da Renova é composto pela Light (15,9%), Cemig GT (27,4%) e RR Participações (15,9%).

No início de maio deste ano, a Light já havia anunciado que estava em tratativas para a venda da participação na Renova. Ao mesmo tempo, a Renova divulgou um acordo com a TerraForm Global, subsidiária da SunEdison, para a venda de parques eólicos e PCHs, em um total de 17 projetos.

Alexandre Canazio, da Agência CanalEnergia, Negócios e Empresas 
02/07/2015 – 19:48h

Fonte: http://www.canalenergia.com.br/zpublisher/materias/Noticiario.asp?id=107171